Enxoval De Bebê

Já fiz um post sobre enxoval da maternidade e o que levar para lá, mas não havia feito um sobre o que comprar (ou pedir no Chá de Bebê) para a chegada do nosso amor maior.

Fiz minha lista baseada em outras 3 listas de amigas e também em dicas que garimpei pela internet, em listas de lojas e também com a expertise da minha mãe, que foi incrível e imprescindível para que minhas escolhas fossem mais certeiras e para que eu mantivesse foco durante as compras, coisa que, já vou adiantar, é dificílimo quando se está comprando no exterior!

A primeira coisa a se pensar é no tamanho das roupas, e calcular direitinho o quanto de cada peça por tamanho (e por época do ano) você pretende ter.

Lembrando que os bebês crescem muito rápido e perdem as roupinhas. Bebê chora porque não consegue esticar as pernas.

Comprei tudo rosa, quando estava gravida da Malu, carrinho, bebê conforto, chiqueirinho, protetor de berço, hoje 2 anos depois estou grávida do Paulo e para mim só não foi difícil pois tenho uma sogra legal que trocou todo rosa por azul e ficou perfeito (com excessão do protetor que não teve como) mas carrinho e bebê conforto ficaram perfeitos e não vou gastar com isso.

Quem mora nos Estados Unidos ressalta que apesar da alta de do dólar frente ao real, muitas famílias brasileiras ainda escolhem fazer enxoval dos filhos no exterior em busca de variedade, qualidade e, principalmente, economia.

Coisas importantes de comprar com maior qualidade: carrinhos e cadeirinhas de carro, roupas em geral, toalhas, termômetro, mamadeiras e chupetas (apesar que minha filha não pegou chupeta, mas tudo bem, doei e foram bem utilizadas), aquecedor de mamadeira e papinha portátil, babá eletrônica, brinquedos, e até berço portátil.

Eles custam uma pequena fortuna aqui no Brasil, mas você consegue achá-los até na internet.

Existem também recipientes térmicos que realmente mantém a temperatura das bebidas e dos alimentos, que te possibilita sair de casa com a papinha (ou mesmo com a comidinha depois que ficarem crescidinhos) fresquinha e assim garantir uma alimentação saudável e com gostinho de casa em qualquer lugar.

Sabemos que todas as mamães conhecem a importância da higienização, mas é sempre bom reforçar, pois são pequenos cuidados que fazem a diferença com a saúde do pequeno, todos sabemos que são frágeis e sem tolerância a micro organismos, por esse motivo, devemos evitar também produtos químicos, sabão que não seja próprio para roupas de bebê e amaciantes.

Então escolha bem estes produtos.

 

Até …

A Primeira Papinha

Não tem melhor saúde para seu bebê do que ficar com uso exclusivo do leite materno até os 6 meses.

Quando começar

A partir dos 6 meses de idade se inicia a primeira papinha salgada na alimentação do bebê que consiste num purê de verduras com frango.

A pediatra me ajudou muito, mas a maior parte das informações e dicas, encontrei em diversos sites. Até que encontrei um e-book que me deu muito mais que dicas e receitas, e consegui passar por essa fase muito bem.

Se você deseja conhecer mais do universo de como nutrir verdadeiramente seu bebê e se me permite ajudá-la (lo) a construir uma relação saudável e harmoniosa com a comida para toda a vida do seu bebê, clique para ter muitas informações sobre a introdução alimentar.

E se o bebê não gostar?

Tem os bebês que não gostam da textura, ou do cadeirão, ou do sabor, ou simplesmente ainda não se acostumaram com todas essas mudanças. É necessário muita paciência e tentar entender o que está incomodando o bebê.

Tem pediatra que diz que o bebê tem de se habituar a comer os legumes porque a papa deixa a criança mais preguiçosa para mastigar e não aprende a saborear cada legume ou fruta.

Eu particularmente, fiz um pouco de tudo. Teve papinha de fruta, teve fruta raspadinha, teve pedacinho de fruta, e a mesma coisa com os salgados. Teve papinha, teve sopinha, teve pedacinho de legumes e carne para ficar mordendo.

Não apliquei nenhuma técnica radical, mas sempre tive muita atenção nos meus filhos para entender o que estava funcionando e o que não.

Quando iniciar a fase da diversificação alimentar , seu pediatra pode sugerir como primeiros alimentos creme de legumes. As primeiras papas aconselhadas são as de arroz e/ou milho.

Você pode dar papinha  amassadinha com garfo porque a criança tem que aprender a mastigar dede bebezinho porque se não fica preguiçoso, isso os médicos que falaram.

Sobre minha experiência

Se a mamãe for como eu, que sempre trabalhou fora e, nunca teve tempo para aprender a cozinhar, sugiro pesquisar boas receitas na internet, mas não só as receitas, umas que venham com a explicação detalhada de como fazer, porque é bem difícil para quem não sabe nada…

Eu passei por alguns dias de sufoco, não sabia nem a temperatura certa para dar a papinha. Hoje já não me aperto tanto, porque além dos meus filhos já estarem maiores, aquele medo de errar já acabou.

Se erra uma vez, conserta na próxima. É assim que penso, claro que a primeira preocupação é com a segurança da criança, seja pela alergia, ou engasgo, ou queimadura.

Digo isso referente a combinação de sabores, temperos, quantidade etc.

Veja o depoimento abaixo:

“Tenho um bebe de 7 meses e meio, ele mamou exclusivamente no peito até os 5 meses, depois por indicação do pediatra comecei dando suquinhos de laranja lima, depois frutas e agora ela já ta comendo papinha salgada, só que ele não gosta das papinhas de frutas, é um sufoco, qualquer uma que eu faço dou com ele fechando a boca e chorando, já a papinha salgada ele come muito bem!”

Essa mamãe está seguindo direitinho as orientações do pediatra, mas existem dúvidas ainda então mais um motivo para pesquisar e encontrar ajuda de profissionais sobre uma introdução alimentar sem stress.

Alimentação saudável para grávidas

Alimentos saudáveis são muitos importantes para grávidas. Uma pesquisa realizada pelo programa de Prática de Parto e Enfermagem pela Saúde da Mulher (Nurse Midwifery/Women’s Health Nurse Practitioner), da Universidade de Georgetown, nos Estados Unidos, mostra que as escolhas alimentares da gestante podem moldar paladar do bebê prestes a nascer e, com isso, facilitar a preferência dele por alimentos mais saudáveis.

A gravidez é um dos melhores fases da vida de uma mulher, mas também é de importância crítica, uma vez que envolve desenvolvimento e crescimento da criança.

Manter uma alimentação saudável e equilibrada é um passo bastante complicado para a maioria das gestantes, porém é fundamental que durante toda a gestação a mulher tome bastante cuidado com a alimentação, o ideal é procurar um médico nutricionista para fazer um cardápio apropriado para esse período.

Nessa fase a mulher tende abusar de certos alimentos que costumam trazer futuramente sérios problemas não apenas na parte estética como também na saúde como um todo.

Existem algumas dicas para uma alimentação balanceada durante dia, por exemplo, consumir quatro tipos de frutas ao natural ou em forma de suco, ingerir pelo menos um litro de água, ao menos uma vez ao dia ingerir grãos, evitar açúcares e gorduras e bebidas alcoólicas, ao comer folhas cruas temperar com limão, aumentar consumo de fibras consumindo as cascas e os bagaços das frutas.

Sendo assim, ao pensar em uma dieta para gestantes, é necessário compreender que se trata da mudança no estilo de vida durante a gestação e amamentação que perdurem durante a vida, e incluem uma alimentação equilibrada, a prática regular de atividade física, organização da rotina para acompanhar crescimento do bebe e fazer atividades de lazer, que proporcionam prazer e bem-estar.

Carregando um bebê em seu ventre exige força em seu corpo. Comer alimentos que são ricos em nutrientes é importante para você e para desenvolvimento do seu bebê. Às vezes, você pode sentir cansaço e fadiga, que pode resultar em mudanças de humor ou stress. Certifique-se de você incluir alimentos ricos em minerais, vitaminas e nutrientes em sua dieta como isso irá manter você e seu bebê saudável e forte.

Você pode saber muito mais neste site. Espero que goste.

Abraços

Bem vinda mamãe!

Vamos conversar sobre tudo que circula os assuntos sobre crianças, desde o nascimento até a idade escolar .

As grávidas, logo que descobrem a gestação, começam a ouvir os palpites do que não deve ou deve fazer, comer, etc.

Depois, quando o bebê nasce, vem as dúvidas e mais palpites sobre cuidados, cólicas, amamentação, chá, fórmula, como fazer a introdução alimentar, papinha, e cardápio e receitas conforme a idade da criança.

Por isso fui pesquisando e resolvi compartilhar as informações que  me ajudaram e ainda ajudam com meus 2 filhos.

Vou falar sobre os assuntos ligados as crianças de forma clara e divertida (espero kkkk).

Com seu estilo, cada mulher coloca em prática aquilo que mais se parece com ela na educação dos filhos. Eu defendo isso plenamente. Quer amamentar? Maravilha. Não quer? Ótimo também… Quer se alimentar bem saudável (radical mesmo), beleza, quer aproveitar e comer de tudo porque vai engordar na gravidez de qualquer maneira, OK também.

Acho interessante conhecer as experiências de todas as mamães, até para me acalmar em alguns momentos que eu acho que estou cometendo algum erro ou exagero.

Nos próximos posts espero por você.